Tendência

sábado, 9 de setembro de 2017

APAE/ O Impasse continua

APAE/.O Impasse Continua
Após ameaça de convênio da APAE, MP instaura Inquérito Civil e exige uma série de explicações à Prefeitura de Itamaraju

E diante da falta de acordo no encontro o promotor Moisés Guarnieri instaurou um Inquérito Civil, onde pede uma série de explicações ao prefeito Marcelo Angênica, 
Depois das denuncias feitas pelo Jornal A Tribuna Bahia sobre um possível fechamento da APAE em Itamaraju, a noticia viralizou nas redes sociais. O Site atribunabahia.com.br alcançou os maiores números de acessos da sua história, onde a população acompanhou comentando o fato e debatendo com agentes da administração do município. Por conta da credibilidade do jornal, a matéria foi reproduzida por sites de varias regiões do estado e a afiliada da Rede Globo enviou uma repórter para entrevistar o Prefeito Marcelo Angenica. O Prefeito voltou a afirmar que a entidade tem papel importante na cidade, mas que os gastos são excessivos, chegando a R$ 1 milhão de reais por ano. O que causa estranheza é que o Prefeito esta apenas 9 meses no comando da gestão,sendo assim a conta não bate.



Em entrevista a repórter da TV Bahia Prefeito diz que imprensa mentiu e que nunca quis fechar APAE


Na entrevista o Prefeito disse a repórter que a APAE É ''uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que tem a finalidade de prestar assistência integral às pessoas com deficiência intelectual. Tal regime impede que recursos possam ser destinados do município para aquisição de bens (como ônibus ou até mesmo reformas)''. Ou seja????

Referente aos profissionais disse está acontecendo um remanejamento, para atender a atual realidade, também tornando necessário modificar alguns profissionais no quadro da APAE.
Informações obtidas pela nossa reportagem dão conta que a ideia do Gestor e da Secretaria de Educação Jaciara Pereira, era de gradativamente enfraquecer a entidade para remanejar os 260 alunos especiais amparados pela APAE para escolas da rede municipal de ensino. Um projeto piloto de inclusão social com crianças especiais já funciona na Escola Presidente Medci (Paulo Freire).

Em entrevista a rádio Terramar, Secretaria Jaciara Pereira diz que em ate 2018  todas crianças especiais serão inseridas em escolas da rede municipal, É lei!



Resultado de imagem para juciara pereira
A Própria Secretaria em entrevista a rádio Terra Mar FM, já havia dito que uma hora isso vai acontecer- É Lei federal. Teremos que inserir os alunos na rede pública.
( Conforme áudio obtido por nossa reportagem). Ou seja, APAE sem excepcionais não existirá

Depois das publicações feitas nas redes sociais do Jornal A Tribuna Bahia em que a Vice Presidente da APAE convocou pais dos excepcionais para tratar de um possível fechamento da entidade e também denunciou a ameaça de corte dos servidores  e o remanejamento de outros
onde a principal exigência sempre foi a manutenção dos profissionais que há anos trabalham na entidade. Alguns teriam sido trocados pelo governo municipal, sem justificativa, por outros sem nenhum treinamento específico para realização do trabalho com portadores de necessidades especiais, a sociedade compartilhou centenas de nossas postagens, alcançando milhares de  visualizações e centenas de comentários de internautas que condenaram as possíveis ações da Gestão Municipal contra a entidade que existe a 30 anos e tem um reconhecimento inenarrável da comunidade.

Depois de ganhar força na mídia, a noticia foi rechaçada por membros da gestão que ameaçavam e trocavam farpas com internautas e cidadãos de Itamaraju. Para acalmar os ânimos, a gestão Municipal através de uma assessoria Jurídica  emitiu a seguinte nota : ''  Nos últimos dias a imprensa local, assim como diversos perfis em redes sociais, têm noticiado e divulgado a notícia completamente inverídica de que o Prefeito Marcelo Angênica, em nome do Município de Itamaraju, “suspendeu” o convênio com a APAE, sob a alegação de que o município não teria condições financeiras para arcar com os custos. No entanto, conforme já foi amplamente divulgado pela prefeitura, trata-se de uma inverdade. Os convênios firmados com a APAE e com diversas outras entidades continuam vigentes e ativos, bem como os repasses de verbas federais e estaduais têm sido pontualmente realizados”, afirmou.

Tentam calar a imprensa com ameaças e processos 

Movido pelo ódio e de forma desesperadora, o Prefeito não aceita as publicações dos veículos de comunicação, e sequer a opinião e criticas de internautas nas redes sociais e ameaçou em sua nota : “A divulgação de notícias inverídicas com a notória intenção de deturpar os fatos continuará sendo rechaçada através das medidas cabíveis”.
Nos últimos meses o prefeito Marcelo Angênica e o seu vice-prefeito Tea Pires, moveram ações na Justiça contra pessoas da cidade, oponentes do governo nas redes sociais. Recentemente foram alvos o radialista e publicitário Amintas de Jesus e o blogueiro Carlenio Cidreira. A Falta de habilidade dos políticos que exercem mandatos pela primeira vez, demonstram a fragilidade em diálogos com a sociedade e a imprensa, a quem membros do governo tentam mascarar como ''venais'' e ocultam a verdade e não aceitam as noticias que não lhes interessam.

Promotor Dr. Moisés Guarnieri instaurou inquérito Civil pedindo explicações ao Prefeito Marcelo Angenica

Mesmo o Prefeito negando qualquer problema com a APAE, foi realizada uma reunião dia 01 de setembro,e diante da falta de acordo no encontro o promotor Moisés Guarnieri dos Santos instaurou um Inquérito Civil, onde pede uma série de explicações ao prefeito Marcelo Angênica, como a existência de legislação municipal que disponha sobre realização de convênios com entidades particulares, número de servidores cedidos à APAE, planilha de custo, justificativa para o município realizar o trabalho de atendimento aos portadores de necessidades especiais na rede regular de ensino e o eventual impacto na Lei Orçamentária do repasse financeiro à APAE

O Promotor Moisés Guarnieri pede ainda que a diretora da APAE forneça informações de eventual registro no CEBAS, certificado sem fins filantrópicos e de utilidade pública, além do número de alunos atendidos. E requereu ao IBGE e à Secretaria de Educação de Itamaraju o quantitativo de pessoas portadoras de deficiência existente no município.

Se a gestão insistir em remanejar os servidores, APAE fará atos em manifestação para sensibilizar os Poderes 

Segundo Diretores da APAE,a única coisa que interessa a entidade, é a manutenção dos profissionais que atuam a anos com carinho e respeito aos excepcionais. e que se não chegarem ao dialogo, haverá mobilizações em vários pontos da cidade em busca de sensibilizar os poderes públicos. Até o momento não houve manifestação da Câmara de Vereadores do Município






Nenhum comentário:

Postar um comentário

A TRIBUNA BAHIA

Noticias 24 horas do Sul da Bahia- Agência Porto Press Comunicação-Você repórter 73-99994-2798- whatsapp

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Traduzido Por: Mais Template - Designed: Blogger Templates - Curioso Curiosidades