http://www.saude.ba.gov.br/policlinicasregionais


Graves Denuncias no MP contra Dr. Marcelo e seu Secretario de Obras por fraude no asfalto/Atribuna24hs


Por:Edmilson Ciriacco
   Atribuna24Hs/extraida sigaanoticia
Resultado de imagem para asfalto na princesa isabel em itamaraju
Vereador Evando Rodrigues diz ter provas de um esquema criminoso, onde através da  Secretaria de Obras , o Prefeito Marcelo Angenica  teria usado funcionários da Prefeitura para realizar obras que seriam obrigação da empresa SCOPPEL, vencedora da licitação. Empresa teria levado R$ 100 mil reais, a licitação foi de 1,4 milhões de reais.
Vereador do SD Evando Rodrigues, momento em que denuncia Secretario de Obras e a gestão municipal por improbidade

Foi protocolado pelo Vereador Evandro Rodrigues (SD) nessa terça-feira 10 no Ministério Público Estadual (MPE) mais uma denúncia contra o prefeito Marcelo Angênica (PSDB), novamente por suspeita de improbidade administrativa.
Resultado de imagem para asfalto na princesa isabel em itamaraju

Segundo a documentação apresentada ao MPE pelo Vereador Evandro, vários crimes podem ter ocorrido na obra de pavimentação asfáltica realizada em algumas ruas da região central de Itamaraju pela Secretaria de Obras comandada pelo Secretario Antonio Charbel Vieira( Tonimak). Vários Funcionários concursados e contratados foram ouvidos pelo Vereador e por jornalistas, o que confirma o crime. Uma farta documentação foi entregue ao MP, agora todos serão ouvidos pela justiça.  
O contrato firmado em 06 de outubro de 2017 entre o município de Itamaraju e a empresa Scopel Construções e Pavimentações LTDA – ME vencedora da Tomada de Preço 06/2017 cujo objetivo era a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de obra e engenharia na pavimentação asfáltica sobre pavimento em diversas ruas no centro do município.

Foram pagos aproximadamente R$ 25.000,00 reais para a pavimentação da segunda parte da rua Presidente Kennedy que representa 56 metros lineares, a rua recebeu apenas borra de asfalto e meio fio-Todo serviço teria sido feito por funcionários da Prefeitura-Denunciou o Parlamentar
                                🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻🔻
Asfalto inacabado já teria sido pago conforme levantamento. A Borra do asfalto e o meio fio teria sido colocado por funcionarios da Prefeitura- Disse o Vereador Evando.
O valor global do presente contrato foi de 
R$ 1.414.213,34 (Um milhão, quatrocentos e quatorze mil, duzentos e treze reais e trinta e quatro centavos)
Segundo o disposto no contrato, seriam executados vários serviços, incluído a recuperação dos calçamentos e a limpeza da obra.
Segundo apurou o vereador Evandro, o serviços que deveriam ser realizados pela empresa, na verdade foram realizados por homens da prefeitura. De acordo com o parlamentar
 “a prefeitura pagou mais de R$ 100 mil à empresa e os serviços foram feitos por garis e operários da prefeitura, causando prejuízo ao município”.
Resultado de imagem para asfalto na princesa isabel em itamaraju
A denúncia ainda revela que ruas que não foram asfaltadas já foram pagas pela prefeitura: “Ainda observamos que de acordo com os documentos apresentados no Processo de Pagamento Nº 2602 (segunda medição), ainda foram pagos aproximadamente R$ 25.000,00 reais para a pavimentação da segunda parte da rua Presidente Kennedy que representa 56 metros lineares. No entanto, conforme fotos em anexo e publicação da página do gestor municipal, foi feito apenas a colocação de meio fio e restos de asfaltos retirados da obra realizada na rodovia BR-101, serviços estes realizados todos máquinas  e servidores da prefeitura municipal”.

Evandro finalizou a denúncia solicitando que o representante do MPE apure os supostos crimes de improbidade administrativa com a responsabilização dos envolvidos para que seja reparado o prejuízo causado ao erário público.
Resultado de imagem para asfalto na princesa isabel em itamaraju
Luiz Fabio Sec. Finanças, Dr Marcelo, Téa e o Sec. de Obras Antonio Vieira Tonimak acompanhando asfaltamento da Princesa Isabel( um dos trechos dos mais de( 25m2), sob acusação de ter usado funcionários da Prefeitura para executar obras que seriam de responsabilidade da Scopell, empresa vencedora da licitação que teria lavado apenas R$ 100 mil reais, dos quase 1,5 milhão e meio do total da obra.

Nenhum comentário