Teixeirão Bebidas e outras empresas são alvos pela Polícia Federal/atribuna24hs

A Polícia Federal realizou na manhã de terça-feira, (17), a “Operação Transbordo”, em Teixeira de Freitas. Desde as primeiras horas da manhã, cerca de 05 viaturas da Polícia Federal, com apoio da CIPE /MA (CAEMA), e representantes da fiscalização estadual, estiveram em diversos pontos no bairro Colina Verde na cidade.
Verdades Politicas*

Agentes da PF, ocuparam a sede da distribuidora de bebidas “Teixeirão das Bebidas”, situada na Avenida Amor Perfeito, além de uma distribuidora localizada na Rua Eurídice de Oliveira Santana no mesmo bairro.
O galpão da Rua Eurídece, já foi alvo de Operação da Polícia Federal no último dia 16 de março de 2017, quando a PF cumpriu mandado de busca e apreensão com objetivo de coibir o contrabando de cigarros e lavagem de dinheiro.
Já no dia 15 de julho do mesmo ano, a PRF e PM abordaram o interior do galpão, e identificaram uma carga com cerca de 90 mil latas de sardinhas e atum enlatados, sendo a carga avaliada em torno de 300 mil reais. A mercadoria não possuía nota fiscal e os presentes no local desconheciam a origem da mercadoria. Os policiais constataram ainda que os fios de rastreamento do veículo estavam cortados. O  veículo possuía dois registros de roubo do caminhão e carga na cidade de Serra Talhada, no Estado do Pernambuco no mês de abril, sendo que a mercadoria furtada foi a mesma encontrada pelos policiais (enlatados de sardinha e atum da marca Robson Crusoé).
Uma residência na Rua Mário de Andrade também foi ocupada pelos agentes, que solicitaram ainda a chegada de um chaveiro para que um cofre que estava na casa fosse aberto.
A operação, acontece em nos estados de Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco. A operação denominada Transbordo cumpre 173 mandados judiciais expedidos pela 17ª Vara Criminal de Maceió. Na Bahia, serão cumpridos 25 mandados de prisão e 36 mandados de busca e apreensão.
A estimativa, é que a organização criminosa tenha causado um prejuízo em torno de R$ 8,6 milhões, relacionados a roubo de carga e caminhões.
Segundo a PF, a operação contava com a participação dos motoristas de caminhões, que através de uma simulação de roubo e sequestro, registravam ocorrência na delegacia, enquanto outros participantes do esquema desativavam os dispositivos de segurança do caminhão e subtraíam a carga, além de adulterar veículos, realizando golpes em seguradoras, entre outros crimes.
As mercadorias roubadas eram as mais variadas, desde  produtos têxtil, eletrônicos, alimentos, etc.

Nenhum comentário