Ataques no Ceará: Sergio Moro e a missão de conter o crime

A Tribuna Bahia/Porto Seguro. Informações: G1-Pesquisa Por: Edmilson Ciriacco 
Onda de ataques no Ceará será grande prova para o novo Ministro da Justiça Serio Moro 
A série de ataques criminosos contra ônibus, bancos, prefeituras, comércios e prédios públicos que atinge Ceará completou uma semana. Desde segunda-feira contabilizamos 164 ataques em 41 dos 184 municípios cearenses. Para tentar conter a onda de violência em Fortaleza e no interior, o estado recebeu o reforço de tropas da Força Nacional e de policiais da Bahia.
Resumo
Membros de facções criminosas atacaram veículos da frota de ônibus, bancos, postos de saúde, prédios públicos e privados e veículos utilizados em serviços como Correios e coleta de lixo.
Em pichações, os criminosos pedem a saída do secretário da Segurança Penitenciária, Mauro Albuquerque, que prometeu acabar com a entrada de celulares nos presídios e com a divisão nas unidades conforme a facção a que cada preso pertence.
O Ministro Sergio Moro enviou 300 homens da Força Nacional para conter a onda de ataques, mas eles foram intensificados com a chegada dos agentes. Moro terá o Desafio de junto com o Governo do estado , pacificar o Ceará e mostrar a sua força

 O Governador da Bahia, Rui Costa (PT), enviou 100 policiais militares para o Ceará a fim de atuar no estado que sofre com uma onda de violência desde a semana passada. A medida do petista baiano provocou um protesto da oposição. Segundo o Diário Oficial do Estado, os policiais ficarão à disposição do governo cearense até o dia 20 de janeiro. Politicos da oposição e membros da imprensa criticaram a ação do Governador como afronto ao Governo Bolsonaro.

Varias repartições publicas, Prefeituras, Viadutos, agencias bancarias foram atacadas em resposta ao enviou das tropas. O Mapa acima mostras os municipios que foram atacados

Nenhum comentário